Por Elaine Patrícia Cruz – Repórter da Agência Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro, receberá alta médica ainda hoje (16) informou o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. A alta será dada à tarde, após uma sessão de fisioterapia. Segundo o porta-voz da presidência da República, Otávio Rêgo Barros, o presidente viaja ainda hoje para Brasília.

Bolsonaro está internado em São Paulo desde o dia 7 de setembro. Ele se recupera de uma cirurgia feita em razão da facada levada durante a campanha para as eleições presidenciais de 2018. Em Brasília, ele continuará seu processo de recuperação, seguindo as orientações médicas relacionadas à dieta e à atividade física. Segundo o diretor médico do Hospital Vila Nova Star, Antônio Antonietto, Bolsonaro deve manter a dieta cremosa – composta de alimentos triturados até que se forme um creme e é anterior à fase pastosa.

Há a previsão inicial de que a equipe médica vá a Brasília na sexta-feira para avaliar a recuperação de Bolsonaro.

Por orientação médica, ele ficará afastado da Presidência até quarta-feira, assumida interinamente nesse período pelo vice-presidente, Hamilton Mourão. “Isso vai permitir ao senhor presidente um descanso ainda maior para uma recuperação mais rápida”, disse o porta-voz.

Segundo o porta-voz, a viagem de Bolsonaro para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONBU), em Nova York, será mantida. “A viagem estava prevista inicialmente para o dia 22, mas vamos dia 23 [para Nova York].”, afirmou Rêgo Barros. O porta-voz afirmou que o presidente terá terá eventos privados no dia em que chegar aos Estados Unidos. “No dia 24, ele tem reunião com o secretário-geral das Nações Unidas. Depois fará seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas. Depois nos deslocaremos, a confirmar, para o Texas, onde vamos ter reunião com industriais e empresários e oficiais das Forças Armadas Americanas. Do Texas retornamos para o Brasil”, disse.

De acordo com ele, a viagem foi encurtada por recomendação médica. “Naturalmente o presidente entendeu que não deve expor-se, nesse momento, a viagens um tanto quanto cansativas, embora reconheça a importância dessa viagem para a configuração, perante o mundo, da soberania do Brasil e da importância que damos à Amazônia e tantos outros temas que vicejam e que, equivocadamente, são compartilhados em particular pela imprensa estrangeira”.

O porta-voz disse ainda que segue mantida a viagem de Bolsonaro para a Ásia, o que deve ocorrer no final de outubro.

Edição: Lílian Beraldo